19 de outubro de 2006

o umbigo do mundo

assim
assado
de novo
amado
estorvo
estável
cintilante
inefável
único
búdico
cíclico
acústico
translado

estando
neste
estado
sigo
eu e minha vela

2 comentários:

quemerospoemas disse...

ôps, cheguei por aqui.
vamos nos lendo.
beijos,
samarone

marina disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.